Good Contents Are Everywhere, But Here, We Deliver The Best of The Best.Please Hold on!
Your address will show here +12 34 56 78
mLearn

Nos últimos tempos, muito tem se falado sobre mobile learning. Entretanto, o que mais tenho visto por aí são projetos de e-learning tradicionais “adaptados” para serem visualizados em dispositivos móveis. Antes de sair por aí adaptando seus projetos, gostaria que você levasse em consideração esses 5 pontos, a seguir:


1 – Mobile learning é diferente de e-learning

Não se engane: o conteúdo produzido para mobile learning (educação móvel) é muito diferente daquele feito para e-learning tradicional.

Enquanto o e-learning requer um computador e um horário planejado de estudos, cursos em dispositivos móveis ficam disponíveis o tempo todo para seus usuários em seus smartphones, durante intervalos do dia, como, por exemplo, em uma fila de supermercado, no horário do almoço ou enquanto se espera um ônibus.

Essa realidade exige uma série de cuidados no planejamento de programas de educação móvel. Em primeiro lugar, devemos considerar que o mobile learning apresenta períodos de dedicação mais curtos do que aqueles exigidos em modelos tradicionais de e-learning.

Além disso, as telas de tablets e smartphones são sensivelmente menores do que os monitores de desktop ou notebooks. Essa redução de espaço exige um novo design de conteúdo, de modo que o usuário possa realmente aproveitar todos os benefícios do mobile learning.

Por outro lado, sabemos que o uso de smartphones e tablets já é superior ao uso de desktops e notebooks. Desta forma, podemos considerar que o aprendiz tem condições de se engajar mais com programas para dispositivos móveis do que com aqueles programas de e-learning tradicional.

Por fim, ressaltamos as inúmeras ferramentas que estão disponíveis em Smartphones que normalmente não são usadas em programas de e-learning tradicionais: módulo de reconhecimento de voz, gravação de voz, câmeras, serviços de localização, entre outros.

Olhamos para nossos celulares, em média, mais de 150 vezes por dia. Programas de mobile learning, diferente do e-learning tradicional, devem levar em consideração estas oportunidades de se oferecer micro momentos de aprendizagem.



2 – Vídeos

Com a significativa melhoria da transmissão de dados das operadoras de telefonia (3G e 4G), a visualização de vídeos em dispositivos móveis já é uma realidade.

Portanto, conteúdos nesse formato se tornaram itens obrigatórios em programas de educação móvel. Além disso, as novas gerações (jovens com menos de 25 anos) tendem a ser mais receptivas a recursos multimídias e menos ligadas a leitura de uma maneira geral.

Entretanto, é importante destacar que vídeos muito longos tendem a ter uma taxa de visualização mais baixa. Assim, vídeo aulas planejadas para programas de mobile learning devem ter vídeos com duração entre 2 e 5 minutos. Mais do que isso, a tendência é que as pessoas não finalizem a visualização do vídeo até o final.



3 – Feature Phones

Apesar do aumento dos smartphones no mundo, muitas pessoas ainda possuem celulares sem acesso à internet. Contudo, isso não significa que elas não podem ser atingidas por programas de mobile learning.

Existem recursos alternativos – como SMS e portais de voz – que podem entregar valiosos conteúdos educacionais diretamente no feature phone (celulares com tecnologia intermediária entre um smartphone e um aparelho comum).

Então, no planejamento de um programa de mobile learning, ainda devemos considerar estes usuários.



4 – Socialize

As novas gerações não se satisfazem sendo apenas espectadoras do processo de aprendizagem. Elas querem ser protagonistas – interagindo, compartilhando e construindo conhecimento.

Programas de educação móvel que não consideram o usuário como protagonista do processo de aprendizagem, tendem a falhar. Por isso, é importante permitir que o usuário seja também um disseminador de conhecimento. Além disso, é importante que o usuário possa compartilhar suas conquistas, conteúdos que ele gosta e até certificados obtidos.



5 – Alguém se lembra do Flash?

Apesar de ter feito muito sucesso até o final da última década, a linguagem flash está morrendo e não é uma tecnologia viável para programas de mobile learning.  Frente a este contexto, muitos provedores de conteúdos precisam refazer seu portfólio de cursos, de modo a adequá-los à nova realidade dos dispositivos móveis. Se você ainda tem conteúdos em Flash, está na hora de uma atualizada!

Quer falar um pouco mais sobre mobile learning? Me mande um email para ricardo@mlearn.com.br


Criação: Ricardo Drummond

0

mLearn, Mobile Learning

Um layout que se adéqua automaticamente a diferentes telas – essa é a definição do Design Responsivo.


Vamos entender! As dimensões dos monitores de computador variam entre 14 e 25 polegadas, enquanto as telas dos celulares e tablets ficam entre 4 e 10 polegadas. Essa variedade de tamanhos pode prejudicar a navegação do usuário – já que um recurso facilmente visualizado em PC pode não ficar visível no celular.


Com o Design Responsivo, os elementos do site ou aplicativo se reorganizam de acordo com a tela utilizada. Isso permite que o usuário desfrute da melhor forma de navegação, independentemente do dispositivo utilizado.


Dessa forma, as vantagens de utilizar o Design Responsivo são inúmeras! Em primeiro lugar, o conceito elimina a necessidade de criar uma plataforma específica para computador e outra para celular. É possível ter um único link, e o dispositivo definirá o modo de exibição mais adequado.


Além disso, o produto fica mais uniforme, já que os conteúdos são iguais tanto em PCs quanto em smartphones. Assim, caso queira migrar a navegação do desktop para o celular, o usuário não sofrerá nenhum prejuízo, pois terá, nos dois ambientes, experiências igualmente enriquecedoras!


Agora que você entendeu o que é Design Responsivo, confira a aplicação desse conceito nos produtos mLearn! Acesse http://mlearn.com.br/cases e conheça os nossos cases!


Criação: Aimée Padilha

0

mLearn



A tecnologia mobile é um dos segmentos que mais inovou nos últimos anos. Uma prova disso é a evolução do celular que antes era um simples aparelho de chamadas telefônicas, e hoje, desempenha um papel essencial e complexo na nossa rotina.

 

Muitas dessas mudanças se deve a inclusão digital e a popularização dos smartphones que acabou por alterar o comportamento da sociedade, criando, nas pessoas, a necessidade de estarem sempre conectadas.

 

O desejo de estar online, a todo o momento e em todos os lugares fez com que usuários migrassem dos computadores para os celulares. Nesse cenário, a educação à distância procurou se reinventar, de modo a atender às novas demandas do mercado.

 

Surge, então, o segmento de produtos educacionais para plataformas móveis: o Mobile Learning.

 

Em crescimento contínuo, o modelo já conta com aproximadamente 12,5 milhões de usuários. Para entender os motivos dessa “febre”, confira os diferenciais da Educação Móvel:

 

  • Individualidade – o aprendizado é individual, respeitando a rotina, o espaço e o ritmo de cada usuário.
  • Portabilidade os produtos Mobile Learning obedecem à lógica da responsividade: eles se adaptam a diferentes dispositivos e sistemas operacionais, sem qualquer prejuízo de navegação.
  • Interatividade – a interação é um dos princípios centrais dos conteúdos móveis. Por meio dela, o usuário pode atuar no processo de comunicação, tornando o aprendizado ainda mais rico e dinâmico.
  • Sensibilidade ao Contexto – é possível oferecer conteúdos nos mais diversos formatos: vídeo, ebook, áudio, texto…
  • Acesso Offline: de modo geral, os produtos Mobile Learning só ficam disponíveis se o aparelho estiver conectado à internet. Contudo, alguns aplicativos – como os que são desenvolvidos pela mLearn – já permitem o acesso offline aos conteúdos!

 


Criação: Aimée Padilha

0

mLearn

É denominado Mobile Learning o processo de aprendizagem que ocorre por meio de dispositivos móveis. A proposta é oferecer conteúdos educacionais ao público que não consegue ser atendido pela educação tradicional.


Contudo, a educação por meio de celulares e tablets levanta inúmeros desafios para a produção de conteúdo. Afinal, não basta digitalizar textos e inseri-los em uma plataforma! Os profissionais desta área precisam desenvolver conteúdos objetivos, acessíveis, flexíveis e interativos.


Dessa forma, a palavra-chave para a construção da educação móvel é convergência. Isso significa que os conteúdos devem ser criados e adequados a diferentes formatos: questionários online, SMS, exercícios interativos, jogos, vídeos e áudios.


Neste processo, é essencial que os profissionais responsáveis utilizem as características únicas de cada mídia, de modo a potencializar, ampliar e enriquecer o aprendizado mobile!


E é exatamente isso que a mLearn faz! Como empresa de educação móvel, procuramos entregar, a cada dia, conteúdos mais interessantes, diferenciados e relevantes. Acesse http://mlearn.com.br/cursos e confira nossos produtos!


Criação: Aimée Padilha

0

mLearn

Criação: Júlia Boaventura


Cada vez mais presentes nas mãos das pessoas, os smartphones têm se tornado a solução para inúmeras necessidades humanas: comunicação, pesquisa, socialização, entretenimento… Mas você já parou para pensar que o seu aparelho também pode ser uma ótima plataforma de aprendizado?


De acordo com um levantamento do Mobile Time, mais de 12 milhões de brasileiros estudam pelo celular. Para entender o motivo desse “fenômeno”, confira algumas vantagens de aprender pelo smartphone!


Flexibilidade de horário e local


Com as rotinas de vida cada vez mais apertadas e a falta de tempo cada vez mais recorrente, ter a flexibilidade de estudar quando e onde quiser é o enorme diferencial da educação móvel! Dá pra aproveitar o intervalo do almoço, a fila do supermercado e até o trajeto de casa para o trabalho para aprender.


Além disso, por causa dessa liberdade, o usuário pode avançar os conteúdos de acordo com seu ritmo de aprendizagem e sua disponibilidade de horário!



Custo menor

Comparados aos cursos presenciais, os conteúdos educacionais móveis são consideravelmente mais baratos. Afinal, eles não apresentam custos com infraestrutura (sala de aula, energia, funcionários) – e ainda evitam gastos com deslocamento e lanches!



 

Diversidade de mídias e conteúdos


Os smartphones suportam diversas mídias: vídeos, textos, áudios, e-books… Por isso, os conteúdos educacionais móveis apresentam uma grande variedade de formatos, tornando o aprendizado mais dinâmico e interessante.


Aproveite o conhecimento que está ao alcance das suas mãos e invista no seu desenvolvimento pessoal e profissional!

0

mLearn

Criação: Júlia Boaventura


Utilizar as tecnologias móveis para promover o aprendizado à distância – essa é a definição de Mobile Learning.

Cada dia mais popular no Brasil, a modalidade de ensino tem conquistado os usuários por diversos motivos: liberdade de aprender quando e onde quiser, facilidade de acesso aos conteúdos, custos baixos…

Mas engana-se quem pensa que o Mobile Learning pode ser utilizado apenas no ensino regular – em cursos de idiomas ou de qualificação profissional, por exemplo! A Educação Móvel também pode ser uma grande aliada do mundo corporativo – auxiliando no treinamento dos funcionários.

O treinamento móvel é significativamente mais informal e flexível se comparado a outros modelos – já que utiliza dispositivos portáteis para a capacitação. Mas, exatamente por esse motivo, os usuários presumem que essa será uma experiência consideravelmente melhor do que aquela do computador.

Então, para garantir que os funcionários realmente tenham um treino eficiente, não basta migrar os conteúdos do computador para o smartphone ou tablet; é essencial explorar todas as ferramentas e recursos próprios dos dispositivos móveis.

Outro ponto a se considerar é a inserção da gamificação no treinamento móvel. Com a simples introdução dos elementos de games (pontuação, ranking, medalhas, progresso, etc.), é possível tornar a experiência do usuário muito mais rica, motivadora e competitiva!



E você sabia que a plataforma mLearn, além de produzir diversos aplicativos educacionais, também está preparada para o treinamento móvel, com vários elementos da gamificação?

Para saber mais sobre o assunto, continue acompanhando o blog da mLearn! Em breve, disponibilizaremos mais informações sobre uma nova parceria, voltada para a capacitação profissional! Não deixe de acompanhar!

0

mLearn

Um dos maiores desafios da educação é despertar e manter, nos alunos, a motivação em aprender. Nesse contexto, a gamificação é uma tendência que tem se mostrado cada vez mais promissora. Mas, antes de falarmos das vantagens, vamos entender o termo!

Gamificação significa aplicar, em outros ambientes, o funcionamento e os conceitos de jogos – como medalhas, níveis e pontos! Quando utilizada no contexto educacional, a gamificação contribui – e muito! – para o engajamento dos estudantes! Afinal, quem não quer aprender se divertindo, não é? Além disso, a união de estudos e games ainda ajuda a aumentar a atenção, o interesse e o aprendizado! Já a presença de um ranking estimula a (boa) competição e eleva a autoestima dos alunos. E você sabia que a mLearn já aderiu a essa novidade? É isso mesmo! Todos os nossos aplicativos educacionais estão recheados de elementos de jogos: ranking, pontuação, níveis, medalhas… Um deles é o Qualifica Cursos – disponível para celulares Android. Baixe e confira!   ddddddeweeee   Texto escrito por Júlia Boaventura
0